7 Sinais de que você precisa de ajuda na gestão

Uma boa gestão é baseada em pilares como planejamento, processos, metas e métricas bem definidos. Às vezes, alguns gestores encontram dificuldade em desenvolver uma estratégia clara e acabam atuando sem um direcionamento, com diretrizes e fluxos internos dispersos e desorganizados. Esse quadro é muito perigoso porque significa que os recursos da empresa não estão sendo geridos corretamente. E, certamente, os gestores envolvidos estão se sentindo bastante incomodados.

Não são raros os casos de gestores que perdem muito tempo com trabalhos operacionais que, certamente, poderiam ser delegados para as equipes. Há, também, aqueles que não têm tempo para formar sucessores e nem mesmo para cuidar da sua própria saúde e equilíbrio emocional.

Você se sente sobrecarregado na gestão e correndo em círculos? Vive apagando incêndio e gasta horas em ações emergenciais? Cuidado!

Para facilitar seu entendimento sobre estes problemas e outros que são oriundos de uma gestão que precisa ser aprimorada, conheça os 7 sinais que podem ameaçar o seu sucesso e alcance de resultados como empreendedor e gestor. Estes sinais mostram que você pode está com problemas e precisa passar por um processo de mudança. A boa noticia é que você pode reverter este quadro. Saiba como lendo nosso artigo!     

1. Apagar incêndios é rotina

A expressão “apagar incêndio” é comum no meio empresarial. Ela é usada para definir um momento crítico no setor ou mesmo na empresa, quando algo importante aconteceu ou está prestes a acontecer e uma ação rápida precisa ser tomada para saná-lo ou evitá-lo. Por vezes, infelizmente, este tipo de situação é inevitável. Porém, de forma alguma, isso pode ser considerado normal e virar rotina na gestão.

Esta síndrome se torna presente, quando não há uma abordagem sistemática na resolução dos problemas que surgem no dia a dia. Geralmente, as soluções são provisórias e você só tem tempo para decidir qual tarefa vai fazer e qual será adiada. Sem dúvida, esse é um sinal de que você e sua empresa estão dominados por uma rotina improdutiva, para que o caos instalado seja controlado e inicie um processo diferente e bem gerenciado será necessário repensar a sua gestão.

2. Sente-se muito operacional em sua gestão

A palavra “gestão” significa gerir pessoas, coordenar projetos e trabalhos, prever problemas e dificuldades, capacitar e treinar, acompanhar a equipe e os resultados. Sem estas atividades, é muito difícil manter a organização no caminho certo.

Mas, uma parte expressiva dos gestores enfrenta o drama de exercer funções operacionais, fazendo um trabalho que não tem nenhuma relação com a importância do seu cargo, exercendo atividades de pouco valor e centralizando as operações em volta de si. Bem, este é um sinal de que você está sendo muito caro para sua empresa, porque subutiliza seus recursos mais valiosos, como tempo e foco, para cuidar de questões pouco relevantes. E, acredite, isto ocorre na maioria das organizações e em diferentes níveis organizacionais.

Principais sintomas do gestor operacional:

  • Sobrecarga de trabalho;

  • Dificuldade em definir prioridades;

  • Gestão centralizadora;

  • Falta de confiança na equipe;

  • Cansaço e estresse fora do normal.

Você se identificou com esse problema? Em caso afirmativo, é fundamental reverter essa situação. 

3. Dificuldade de formar sucessores

Há vários casos de gestores que não promovem o desenvolvimento de seus colaboradores por se julgarem insubstituíveis ou acreditarem que ninguém está à altura de lhes substituir. Este tipo de atitude limita a possibilidade de um projeto de sucessão bem sucedido. Diante disso, é importante avaliar se o gestor está sendo realista – e que, de fato, a equipe não está pronta – ou presunçoso – evitando dar a oportunidade de crescimento para ninguém.

Se a equipe não está pronta é porque não está sendo desenvolvida. E, caso esteja em processo de desenvolvimento, o melhor é agilizar esse processo dando mais autonomia, incentivo a proatividade e pensamento estratégico aos liderados. Caso o motivo seja a presunção do gestor, é importante rever os conceitos, pois hoje as empresas já veem a capacidade de formar líderes como um diferencial. Além disso, é importante  lembrar que ninguém é promovido se não tiver um substituto. Caso você seja o empreendedor, o crescimento e a perpetuidade da sua empresa serão afetados, se a formação de líderes não for uma prioridade.

4. Turnover elevado

A rotatividade de funcionários, também conhecida como turnover, é a frequência com que colaboradores entram e saem de uma empresa. O que mais preocupa as corporações é quando essa rotatividade se torna muito alta. Porque, além de gerar custos de demissões e contratações, o trabalho acaba não evoluindo, uma vez que diversos profissionais passam pelo mesmo cargo sem que haja progresso significativo para a organização.

Sem dúvida, este é também um sinal forte de que a gestão empresarial não está indo bem. Demonstra que a empresa não está mais atrativa na visão dos funcionários e que seus líderes não conseguiram identificar essa desmotivação ou não souberam como agir de maneira eficiente.

A empresa que não consegue controlar a rotatividade de sua equipe, diminui sua capacidade competitiva. Além dos gastos, a empresa também perde talentos e conhecimento para a concorrência. Por isso, se o turnover da sua equipe for elevado, é muito mais inteligente investir em  processos de melhoria do desempenho dos líderes, do que gastar com processos de desligamento, contratação, admissão, exames e treinamentos de novatos: valores que poderiam ser destinados para o crescimento da empresa.

5. Controle financeiro frágil

É fundamental que a empresa tenha controle do seu fluxo de caixa. É preciso acompanhar de perto o que entra, o que sai e o quanto pode ser gasto. O ideal é ter um plano orçamentário. Uma empresa que tem um controle financeiro frágil pode acabar tendo custos elevados sem nem perceber, causando diminuição do lucro e até dificuldades financeiras para o negócio.

Imagine que a empresa seja o corpo humano. Cada órgão do corpo representa uma área da empresa. Para ter um corpo saudável é preciso que todos os órgãos estejam em pleno funcionamento. As finanças representam o sangue que leva nutrientes, hormônios, anticorpos para todo o corpo. Sem dinheiro fica difícil investir em desenvolvimento de pessoas, inovação e melhoria de processos de uma ou mais áreas da empresa. Caso este seja o seu caso, observe e sane imediatamente as fontes de despesas e desperdícios, para ter condições de investir continuamente na empresa. Sem investimento constante, a empresa ficará ultrapassada, fazendo mais do mesmo, o que significa perda de competitividade.

 


6. Ausência de um mapa de navegação

O mapa de navegação pode ser considerado a principal ferramenta do gestor empreendedor. Ele é primordial para orientar estratégia e operações de um negócio existente; atrair recursos financeiros e desenvolver a equipe de gestão.

O erro mais comum em uma gestão é ignorar a elaboração de um planejamento. Esse é o mapa de navegação de uma empresa. Sem isso não existe clareza sobre os objetivos e as estratégias para alcançá-los. É como navegar sem rumo, ou melhor, é velejar durante uma neblina. O papel de qualquer gestor bem sucedido é saber navegar nas questões de curto, médio e longos prazos com maestria; e sem um plano, torna-se uma missão impossível. As questões de curto prazo são o que garantem a operação da empresa hoje; enquanto as iniciativas de médio prazo, asseguram o posicionamento da empresa no mercado e as de longo prazo, garantem a sobrevivência e crescimento da organização no futuro. 

Se você observar casos de gestão bem sucedidos, todos tinham um mapa de navegação consistente que foi sendo aprimorado rapidamente a cada ano. O mapa é um guia, nunca uma camisa de força. Se a sua empresa está com dificuldade para definir qual é o plano de negócios, é hora de procurar ajuda e começar a criar um.

7. Falta de tempo para cuidar de si mesmo

A coisa mais importante que você pode fazer pelo seu negócio e para sua equipe é cuidar de si mesmo, do corpo, da mente e da alma. O foco demasiado nos negócios e o estresse do dia a dia vão consumindo suas energias a ponto da vida se tornar sem sentido.

Por isso, comunique-se! Pedir ajuda é sinal de que você reconhece o problema e a necessidade de contar com outras pessoas para resolver uma situação. Fraqueza é apenas quando você souber o que precisa ser feito e ainda assim não pedir ajuda. Nesse caso, você e seu time se desgastam mais e mais, sem direção.

Um processo de coaching de negócios consegue resolver todas essas falhas de gestão apontadas acima e contribuir para o crescimento contínuo da organização, sem gerar a dependência do especialista. A construção em blocos da mudança, executada pelos líderes da empresa gera aprendizados de alto valor. Por meio da análise do perfil da empresa, do planejamento e da execução, o coaching promove o repensar da estratégia, a priorização de ações emergenciais e uma melhor administração dos próximos passos, trazendo resultados imediatos para o aumento da lucratividade, eficiência, produtividade e crescimento empresarial.

O que você achou do artigo? Se tiver ficado alguma dúvida ou se você conhece algum outro sinal que não foi mencionado no texto, compartilhe com a gente nos comentários!

Até o próximo artigo! 

Lília Barbosa & Creoncedes Sampaio

[email protected]/[email protected]

Compartilhe essa postagem:
Comentários

Deixe seu comentário

Quer saber mais sobre a Cozex? assine nossa newsletter!