Empreendedor: como tornar-se antifrágil?

empreendedor

Ser empreendedor no mercado atual não é para qualquer um. Os desafios são inúmeros. A concorrência é acirrada, a informação chega cada vez mais rápida e as mudanças são igualmente velozes. 

Para se adaptar a essa realidade volátil e acelerada, muito se espera do empreendedor. Tanto em relação às suas práticas de gestão, liderança e comportamento quanto aos resultados do empreendimento.

A ideia desse post é justamente ensinar como o empreendedor precisa encarar e superar seus desafios. Para isso, vamos passar pela ideia do empreendedor forte, resiliente e que supera qualquer tipo de crise: o empreendedor antifrágil. Quer se tornar antifrágil e se destacar no mercado? É só continuar lendo:

O “boom” do empreendedorismo e suas consequências

Há alguns anos, o empreendedorismo se tornou um verdadeiro movimento no Brasil. Cada vez mais, por sonho, aptidão ou necessidade, o brasileiro se vê diante do desafio de empreender o próprio negócio.

Esse cenário é bastante positivo de forma geral, pois incentiva a inovação e o desenvolvimento da economia. Ao mesmo tempo, mais empreendedores significa uma maior competitividade no mercado, isso é extremamente positivo, por exigir  uma maior preparação desses empreendedores para sobreviver, crescer e se perpetuar no mercado. Em contrapartida, os empreendedores que não se preparam rapidamente são engolidos pela concorrência. 

Quais são os impactos? Primeiro, como dito acima, uma competitividade grande no mercado. Com muitos empreendedores competindo direta ou indiretamente, quem quer sair na frente precisa mostrar competência. É preciso inovar, ser um líder melhor e oferecer valor real aos consumidores e à sociedade.

Empreendedor frágil x antifrágil

O conceito de empreendedor antifrágil foi criado pelo autor libanês Nassim Taleb no livro Antifrágil: coisas que se beneficiam com o caos. Para explorar melhor essa ideia, primeiro vamos retomar o que significa ser frágil, ou seja, algo que é facilmente quebrado, prejudicado, corrompido quando submetido a pressão.  A partir desse conceito, já conseguimos começar a traçar um paralelo com a ideia de antifragilidade e como isso se aplica aos negócios.

Quem é frágil vive com medo e cede às inseguranças facilmente, foge dos desafios e dos problemas sem encará-los de frente. Enquanto empreendedor, ter essa característica significa perder oportunidades pelo simples receio de enfrentar  os obstáculos, sem aproveitar as chances que aparecem a partir das dificuldades. 

Os frágeis são amigáveis apenas ao ambiente ordenado. E empreendedores e líderes jamais podem ser enquadrados nessa categoria! 

O empreendedor antifrágil, por outro lado, é resiliente e encara a pressão sem se deixar derrubar. Ser antifrágil é abraçar a desordem que permeia o mundo dos negócios tirar o melhor dela. Antifragilidade significa agir  diante do caos e da incerteza, com flexibilidade e agilidade. O empreendedor deve encontrar nesse cenário as melhores alternativas para inovar e se destacar.

Como se tornar um empreendedor antifrágil

Os líderes que querem se tornar antifrágeis têm um caminho a percorrer que, mesmo não sendo o mais fácil, é o que leva para o sucesso. Quem quer inovar, ser um líder disruptivo e produzir mais e melhor pode seguir as dicas a seguir para percorrer mais facilmente esse caminho:

1. Desconfie do caminho mais fácil

Empreender nunca será uma tarefa fácil. Se for fácil, pode desconfiar que algo provavelmente está errado. O ditado “quando a esmola é demais, o santo desconfia”, é facilmente aplicado aqui. Gestão empresarial, liderança de equipes e tudo que envolve estar à frente de um negócio significa vários obstáculos pelo caminho. As melhores empresas, que desbancam seus concorrentes, são as que superam as barreiras e abrem caminho para o sucesso. Elas são formadas por empreendedores e líderes que enfrentam o desconhecido e se preparam para o que for preciso encarar.

2. Encare os problemas de frente – e rápido

A obra de Nassim Taleb aponta que vivemos numa época em que é fácil se acomodar enquanto empreendedor. Os frágeis fazem justamente isso. Se acostumam com o caminho mais fácil, se acomodam e fogem dos problemas. Quando não estão escapando das adversidades, pelo menos estão evitando lidar  com elas.

O antifrágil faz o contrário: ele não deixa nenhum problema para depois. Seja um problema de gestão de pessoas, uma crise financeira ou até mesmo um e-mail não lido que precisa de solução. O importante é enfrentar para resolver logo. Nem é preciso dizer que os resultados de quem age assim serão sempre melhores.

3. Enfrente a concorrência

Não dá para falar de encarar obstáculos sem passar pela concorrência no mercado. O empreendedor antifrágil enfrenta sem medo  a concorrência. Ele a entende, compete, faz alianças estratégicas, se reinventa  para passar à frente de forma inteligente e estratégica. 

4. Aceite e saiba trabalhar com o caos

Se o cenário é de mudanças rápidas, de volatilidade, é claro que uma dose de caos vai fazer parte dos negócios. E a ideia do antifrágil proposta por Taleb é justamente aceitar esse caos e aprender a conviver com ele. E como qualquer fator inerente do mercado,  sempre existirão oportunidades para o empreendedor antifrágil usar para diferenciar-se no mercado.

5. Desafie a si mesmo – o tempo todo 

Uma característica do empreendedor antifrágil é que ele é inquieto e inconformado. Por isso, ele  desafia-se o tempo todo. Algo não funciona nos negócios? Busque e proponha mudanças. Algo funciona bem? Pense em formas de melhor ainda mais o processo. O importante é  buscar constantemente inovação e disrupção, tornando melhor qualquer aspecto do negócio. Dê adeus para a inércia e mãos à obra!

6. Inspire a equipe a fazer o mesmo

Por fim, o empreendedor não deve ser antifrágil sozinho. Na sua posição de líder, ele precisa inspirar os mesmos comportamentos no seu time. Assim, a empresa  conseguirá resultados melhores e mais consistentes.

Para ajudar neste último item, temos um conteúdo especial que fala justamente sobre isso. Veja aqui o impacto que a boa liderança tem sobre a produtividade do time.

Lília Barbosa &  Creoncedes Sampaio

Referências:

https://www.theguardian.com/books/2012/nov/21/antifragile-how-to-live-nassim-nicholas-taleb-review

https://startupbros.com/antifragile-act-cant-know much/

https://www.nerdfitness.com/blog/becoming-antifragile-how-to-prepare-yourself-for-chaos/ 

Compartilhe essa postagem:
Comentários

Deixe seu comentário

Quer saber mais sobre a Cozex? assine nossa newsletter!