Team coaching x Team building: não confunda mais esses conceitos

O team coaching e o team building são dois métodos que levam ao aprendizado coletivo e que têm objetivos, abordagens e resultados muito diferentes. Veja a seguir a importância de entender esses conceitos.

Ter habilidades de formar e liderar equipes é fundamental diante das mudanças exigidas pela transformação digital. Em tempos de indústria 4.0, a necessidade de mudanças, inovação e diferenciação é obrigatória e requer o investimento das empresas no desenvolvimento de times mais produtivos.

Desenvolver equipes fortes é a principal meta de qualquer empresa que deseja continuar no mercado. Afinal, como informa o autor dos livros O Poder do Hábito e Mais Rápido e Melhor, Charles Duhigg: “À medida que o ambiente de trabalho se torna mais complexo e global, a maior parte da atuação dos colaboradores é baseada em equipes — e assim deve permanecer no futuro”

Porém, como colocar essas metodologias em prática? Quais são suas características? É isso que vamos mostrar neste artigo, a partir dos benefícios de cada um desses modelos, assim como suas diferenças.

Team building: características e vantagens

Mais que contar com colaboradores que trabalham de forma isolada ou em grupos, as empresas precisam contar com times que busquem os mesmos objetivos de maneira colaborativa.

O team building é um treinamento ocasional e intenso que visa o desenvolvimento de algumas habilidades comportamentais. A proposta é permitir que todos os colaboradores se conheçam e estreitem laços. Ao mesmo tempo, as atividades permitem perceber e entender as características individuais e isso favorece criar um clima organizacional positivo.

Embora a tradução seja construção de equipes, na prática, realizar um trabalho apenas com essa abordagem dificilmente você construirá um time de alta performance. Os benefícios do team building são:

  • melhorar os relacionamentos interpessoais;
  • aumentar o clima de positividade;
  • Proporcionar leveza por meio de uma experiência de entretenimento;
  • Integrar as pessoas.
  • Aumentar a colaboração.

Para conduzir um team building, é necessário conduzir um trabalho fora do ambiente da empresa, em local amplo e aberto, onde seja possível estabelecer desafios que os participantes devem superar individualmente ou em equipes.

Nessa metodologia, há o acréscimo de conceitos novos que ainda não são conhecidos pelo time – as pessoas são ensinadas a fazer algo. Geralmente, são realizadas discussões para aprofundar a troca de conhecimentos após cada atividade. Os desafios somados à troca de experiências e aprendizados gera os benefícios explicitados anteriormente.

Team coaching: características e vantagens

Diferentemente do modelo anterior, a ideia aqui é utilizar uma abordagem mais completa, que aprimore a dinâmica, o desempenho e maturidade da equipe. O foco é, especialmente, a performance e o alcance dos resultados não apenas individuais ou para a equipe, mas também para a organização.

O objetivo é facilitar o processo para os membros do time utilizando a abordagem do coaching de equipes. Com isso, os participantes do time colaboram entre si para atingir os resultados desejados. Nessa abordagem o coach desenvolve o autogerenciamento do participantes, o que permite que a equipe decida a melhor saída para o próximo passo.

Devido a essa característica, o coach trabalha com os times e suas respectivas lideranças juntos. Não tem sentido desenvolver um trabalho de coaching de equipes, se o líder não participar. Por meio dessa prática, os integrantes são capazes de desenvolver suas habilidades comportamentais e aperfeiçoar suas ações diante de um contexto de desafios. Nesse cenário, há a geração de novas ideias e oportunidades de alcançar alta performance.

Tenha em mente que o team coaching tem a finalidade de atender a metas específicas com base em análises das forças e desafios da equipe. Entre os principais benefícios alcançadas estão:

  • gera o alinhamento da equipe aos objetivos organizacionais;
  • melhora os relacionamentos entre os profissionais;
  • Aumento de lucratividade;
  • Potencializa a produtividade;
  • Maior engajamento;
  • desenvolve a consciência de equipe;
  • contribui para a resolução de conflitos;
  • cria um ambiente de positividade;
  • aprimora os processos;
  • melhora a comunicação;
  • aumenta a empatia.

Mais que isso, o team coaching busca o viés alcançado no Projeto Aristóteles, do Google, em outras palavras, um espaço onde haja:

  • segurança psicológica;
  • confiabilidade;
  • estrutura e clareza;
  • significado, ou seja, senso de propósito;
  • impacto.

Dessa forma, os colaboradores compreendem o significado do trabalho e todos sabem o real impacto de suas funções para os resultados organizacionais. A consequência é o alcance do alto desempenho.

Então, quando optar por uma dessas metodologias? Dependerá do seu objetivo. No próximo tópico, você entenderá as diferenças.

Diferenças entre team building e team coaching

As duas abordagens são positivas, mas o team coaching é mais amplo e profundo, porque as intervenções desenvolvem o senso de responsabilidade – “accountability” dos membros do time e da equipe para alcançar as metas organizacionais.

Enquanto no team building o objetivo é o indivíduo em equipe e suas relações. Não há uma amarração com resultados e metas e sim com uma maior satisfação das pessoas na forma de relacionar-se com as outras.

No team coaching trabalha-se a autonomia, propósito e domínio, preconizados por Daniel Pink, autor do livro Motivação 3.0. No team building, isso não acontece com a profundidade necessária para internalização e mudança de mindset, aquisição de novas habilidades e comportamentos.

Nesse caso, os instrutores ou coaches atuam com atividades lúdicas, jogos e desafios, por exemplo, caça ao tesouro, arvorismo, canoagem e diversos tipos de treinamentos ao ar livre (Teal).

Embora sejam atividades muito interessantes para os participantes, quando acaba, pouco se aproveita em termos de resultados organizacionais.

Por outro lado, o coaching de equipes é conduzido por um coach que observa, interage, desafia e questiona com o objetivo de levar a equipe a amplia sua consciência e aportar mudanças que impactam de maneira positiva os resultados do negócio. Aqui as necessidades do negócio prevalecem sobre as do time.

No team building, o condutor do processo é um consultor ou instrutor, que orienta as experiências e ajuda nas reflexões. O momento é de muita energia, diversão e aprendizados. A consciência e os aprendizados extraídos nas dinâmicas são perdidas rapidamente.

Por sua vez, o coaching para equipes deve ser utilizado quando é necessário um trabalho mais profundo e com duração prolongada, de 3 a 12 meses, e encontros regulares. Nesse caso, a agenda de trabalho é definida em prol da equipe e por ela.

No team building é diferente, porque toda a programação de trabalho é definida pelo instrutor e sempre tem curta duração — entre um e dois encontros — e alta intensidade.

Em suma, ambas as estratégias são válidas e podem ser trabalhadas em conjunto. O coaching trará uma abordagem mais inteligente e estratégica. Desse modo, será mais fácil atingir os objetivos organizacionais de curto, médio e longo prazos.

Você pode trabalhar o team coaching com uma empresa especializada em desenvolvimento organizacional, de equipes e negócios, como a Cozex. Assim, terá uma metodologia específica aplicada às necessidades do seu negócio.

Agora que você entendeu mais sobre essas abordagens, que tal ver outras maneiras de atingir um desempenho mais elevado na sua empresa? Assine a nossa newsletter e receba nossos conteúdos exclusivos, diretamente em seu e-mail!

Lília Barbosa & Creoncedes Sampaio

[email protected]/[email protected]

 

 


Compartilhe essa postagem:
Comentários

Deixe seu comentário

Quer saber mais sobre a Cozex? assine nossa newsletter!