Gestão de Mudanças e cultura organizacional: qual a relação?

gestão e cultura organizacional e a importância da gestão de mudanças organizacionais

É natural do ser humano estar sempre em busca de conforto e segurança. Por isso, ao se deparar com grandes mudanças, a reação mais comum é apresentar resistência e negação.

É nesse contexto que se destaca a importância da gestão de mudanças organizacionais.

Da mesma forma que sua vida está constantemente sofrendo mudanças, o mesmo acontece com a jornada de uma empresa. Portanto, é fundamental saber se preparar com eficiência e até mesmo antecipar grandes mudanças que a empresa precise passar.

Para entendermos como elas afetam a cultura organizacional e vice-versa, vamos primeiro entender melhor o que significa gestão de mudanças organizacionais.

A gestão de mudanças organizacionais

Como o nome propõe, trata-se de uma forma de gestão que consiste em gerenciar as mudanças que uma organização está frequentemente sujeita. A proposta da gestão de mudanças é garantir que a transição ocorra da melhor forma possível, para cada colaborador envolvido no processo, com vistas ao alcance dos resultados organizacionais.

Esse entendimento surgiu a partir da constatação que, invariavelmente, é a reação individual dos profissionais diante da mudança que afeta o modo como a empresa inteira se comporta em frente às transformações ocorridas. Assim, o foco é estabelecer com os líderes e colaboradores um canal claro de comunicação e envolvimento a respeito da mudança, além de realizar um planejamento estratégico sobre os passos a serem tomados durante a transição.

A cultura e a gestão de mudanças organizacionais

Como dito acima, a gestão de mudanças organizacionais influencia na cultura organizacional, uma vez que lida com o engajamento dos colaboradores diante da mudança. Além disso, a ausência da implantação da gestão de mudanças pode acarretar consequências negativas sérias e o pior, impedir que a mudança aconteça, trazendo prejuízos no clima, engajamento, perdas financeiras e de mercado.

Por isso a cultura organizacional tem um papel importante na gestão de mudanças, porque pode auxiliar ou atrapalhar o engajamento dos colaboradores. O sucesso dessa empreitada irá depender diretamente das habilidades de liderança dos condutores do processo. Nenhuma mudança acontece, de forma sustentável, se as lideranças não estiverem alinhadas e apoiarem o processo do início ao fim.

Da mesma forma, a cultura de uma empresa pode ser a responsável por um problema que gera uma transformação necessária, como, por exemplo, nos valores e propósito da organização.

5 impactos da gestão de mudanças organizacionais na cultura da empresa

1. Segurança

Um dos principais objetivos da gestão de mudanças é conseguir assegurar que os colaboradores entendam a necessidade de uma transformação e não se sintam ameaçados por ela. Portanto, é de suma importância que os funcionários se sintam seguros em relação às transformações ocorridas na empresa.

Existem quatro formas de uma pessoa reagir à mudança: ela pode se irritar e se opor, entrar em pânico, ser indiferente ou aceitar. Os métodos da gestão de mudança atuam para garantir que os colaboradores consigam adotar uma postura aberta e receptiva às mudanças e a única forma disso ser conquistado é fazendo-os se sentir seguros no trabalho.

Desta maneira, a gestão de mudanças reforça o sentimento de segurança e estabilidade dos colaboradores na empresa, auxiliando na retenção de talentos e na melhoria do clima organizacional.

2. Atuação no mercado

Toda empresa está vulnerável às influências externas, seja por parte de fatores do mercado ou alheios a ele. De qualquer forma, isso significa que a gestão de mudanças deve estar atenta aos fatores da sua área e alinhada aos objetivos da empresa em seu setor de atuação.

A partir dessa perspectiva, é possível assegurar que as mudanças ocorram para garantir competitividade no mercado e a constante atualização da empresa em relação às tendências, ameaças e oportunidades que surjam. É importante notar que, à medida que uma empresa consegue desenvolver a gestão de mudanças, a organização está cada vez mais preparada para tudo que venha acontecer no futuro.

3. Soluções tecnológicas

Muitas vezes as mudanças vêm para acompanhar uma nova tecnologia ou sistema implantado na empresa. Trata-se de um caso comum que pode afetar diretamente a cultura e clima organizacional, já que muitas vezes a alteração influencia como as pessoas e departamentos se comunicam e o modo de operação da empresa.

Assim, para que nenhum colaborador se sinta ameaçado ou intimidado por um novo sistema na organização, a gestão de mudanças atua no sentido de esclarecer aos funcionários como as mudanças podem beneficiar o seu trabalho e seu dia a dia na empresa.

4. Comunicação e visão

Como já deve ter ficado claro, a comunicação eficiente é uma das partes mais importantes da gestão de mudanças organizacionais. Manter a equipe inteirada e envolvida na visão e objetivos da empresa é um pré-requisito para a cultura organizacional se proliferar e também um dos principais passos dentro da gestão de mudanças.

É imperativo que se tenha clareza sobre todos aspectos da mudança e que se comunique claramente sua visão aos colaboradores. O nível de informação compartilhado deve ser de acordo com a necessidade e envolvimento das partes no projeto de transição. Entretanto, todos os funcionários devem entender como a mudança pode afetá-los, qual o melhor comportamento que podem adotar, quais habilidades precisarão ser desenvolvidas e como a empresa irá apoiá-los e instrumentalizá-los.

5. Aumento da competitividade

Lidar com mudanças traz vantagens competitivas valiosas para empresas inseridas em qualquer setor. Basta pensar em quantas vezes um gerente ou líder se depara com situações inesperadas de mudança e age de forma despreparada, por não contarem com uma boa gestão de mudanças. A própria gestão de mudanças já traz consigo valores que impulsionam a inovação na empresa.

Os desafios da gestão de mudanças organizacionais são inúmeros, da capacidade de antever a necessidade de mudanças, reunir uma equipe confiável para lidar com a gestão da transição e conseguir aplicar cada passo com eficiência não é nada fácil. Por isso, é fundamental poder contar com uma cultura organizacional alinhada e líderes preparados para que a empresa consiga destacar em períodos de mudanças e transformações.

Perguntas fundamentais na gestão de mudanças organizacionais

Há reflexões importantes a serem feitas: As lideranças estão preparadas para serem executoras de uma mudança cultural? Quem conduzirá a mudança como um processo e não apenas como um evento? Quem será o arquiteto e designer das mudanças?

Independentemente de qualquer resposta, conduzir a gestão de mudanças, em uma organização, é uma das grandes responsabilidades e desafios dos executivos de RH atualmente. Esse é um desafio duplo –  ajudar a conduzir as mudanças que são necessárias na organização instrumentalizando as lideranças e, ao mesmo tempo, reinventar radicalmente a área de gestão de pessoas e os executivos que a integram.

Isso significa que nesse caminho de transformação, requer a que cada profissional de RH, independentemente da sua posição hierárquica, pense, aja, planeje e conduza intervenções de forma completamente diferente do que sempre fez.

Deseja entender mais sobre o papel dos líderes em geral e do executivo de RH nesse contexto? continue lendo essa assunto no artigo “Competências de RH: você está preparado para pivotar?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *