Squad: entenda o que é esse modelo e porque está em alta

Squad

O termo “Squad” se popularizou em 2014, após Henrik Kniberg, Lean Coach do Spotify na época, ter publicado um vídeo no qual era apresentada a cultura de engenharia da empresa. O vídeo também explicava as metodologias e estruturas utilizadas em seus lançamentos e como o Spotify foi de startup para uma “gigante” de capital aberto.

Desde então, empresas no mundo todo decidiram implementar a ideia – com sucesso – em suas organizações. Com equipes estruturadas e objetivos específicos, a metodologia pede por flexibilidade na tomada de decisões e avaliações constantes de processos e resultados. Sendo um modelo em constante adaptação.

Embora a metodologia adotada pelo Spotify tenha sido criada, mais especificamente para o trabalho direto com desenvolvimento de software, ela pode também ser uma inspiração para outras áreas e uma forte aliada para o crescimento de empresas dos mais variados setores da economia.

O que é o modelo Squad

Squad – em tradução literal – quer dizer “esquadrão”. O termo faz alusão ao conceito militar da palavra onde pequenas equipes multifuncionais são formadas. Nela, cada um dos integrantes é especialista em uma determinada área e, juntos, têm o objetivo de cumprir uma missão específica.

Da mesma forma o Squad, no contexto corporativo, é um modelo organizacional que divide as equipes de cada área da empresa em times menores com um objetivo distinto. Cada um dos esquadrões formados conta com os especialistas necessários para alcançar esse objetivo, além de terem autonomia nas decisões.

Como os Squads são organizados

Sua organização é feita geralmente com a distribuição de pequenos times com até oito pessoas – embora algumas empresas ultrapassem esse número – entre elas, um líder que passa a ser o responsável pelas operações. Ainda que a eficiência operacional não dependa apenas dele, suas atitudes e engajamento com o time são fundamentais para bons resultados.

Dessa forma, cada Squad tem como missão a idealização, produção e entrega de um determinado produto ou projeto. Por exemplo, um esquadrão pode ter a função de criar uma nova e inesquecível experiência para o usuário de um determinado aplicativo.

Sendo assim, cada membro da equipe será responsável por uma etapa desse projeto de forma individualizada e, ainda assim, em concordância com a cultura da empresa e as decisões tomadas por seu Squad na idealização desse novo projeto.

Como ele funciona

Trabalhando em ambientes flexíveis e colaborativos, o modelo aproveita os pontos fortes de cada membro da equipe que, em conjunto, formam a união necessária para a criação de produtos ou serviços de alta qualidade ao mercado no menor tempo possível. Ou seja, a ideia principal é a agilidade sem perder a qualidade.

O que traduz muito bem a filosofia de vida adotada pelo sueco Daniel Ek, fundador do Spotify e que mantém na parede de seu escritório uma placa com as seguintes palavras do dramaturgo George Bernard:

“O homem racional se adapta ao mundo; o irracional luta para adaptar o mundo a si mesmo”. Portanto, todo progresso depende do homem irracional.”

O modelo Squad parte desse princípio de inovação multi focada nas necessidades do mundo (naquilo que as pessoas precisam e sabem que precisam) em junção às necessidades não satisfeitas pelo mercado, mas que ninguém imagina serem de fato necessárias.

Outro ponto importante na metodologia é que embora cada time tenha uma única missão, outros Squads podem colaborar com ideias ou soluções pontuais promovendo um esforço mútuo entre os times rumo a uma macro meta: o objetivo principal da empresa como um todo. Essa união de Squads é chamada de Tribo e não costuma ultrapassar o número de cem pessoas.

Quais os principais benefícios dos Squads

Estamos vivendo a era da eficiência e da inovação. Nunca foi tão fácil ter acesso a informações, produtos ou serviços de qualidade. Com isso, as empresas precisam aperfeiçoar seus modelos e reestruturar o que for necessário para alcançar um alto nível de exigência do consumidor, galgando posições de forma ágil e eficaz.

O modelo Squad auxilia nesse processo da seguinte forma:

Reduz custos desnecessários

Com a divisão de tarefas e profissionais dedicados a analisar cada etapa, do desenvolvimento à finalização, é possível analisar processos e identificar custos desnecessários que possam ser eliminados.

Além disso, pode-se incumbir a um Squad a função de criar novas propostas que visem a economia – financeira e de tempo gasto – nos projetos, realocando esses recursos posteriormente.

Melhora a experiência do funcionário

Outro benefício que a implementação da metodologia traz para as empresas é a melhora na experiência e, consequentemente. nos resultados dos funcionários. Isso porque, cada sugestão conta dentro das equipes, o que proporciona a sensação de pertencimento e valorização do colaborador por parte da empresa e colegas de trabalho.

Promove o crescimento da empresa

Os benefícios anteriores colaboram ainda para que um terceiro seja adicionado à equação: o crescimento, muitas vezes acelerado, da empresa. Com equipes unidas, focadas em um único objetivo central, fica muito mais fácil identificar as necessidades de cada momento e cumprir suas funções de forma eficaz.

Na metodologia Squad, existe o objetivo da empresa (macro) divido em micro objetivos pelos Squads. Esses esquadrões se reúnem em tribos para alcançar resultados, que por sua vez, são liderados por gestores de seções responsáveis por profissionais da mesma expertise. Todos trabalhando juntos para alcançar o macro e desenvolver cada vez mais a empresa, mas cada um com uma função específica atuando no micro. Ou seja: mais clareza, melhores resultados.

Com um sucesso expressivo pelo mundo, essa metodologia também alcançou o Brasil. Empresas como a farmacêutica Aché que após implementar o sistema em uma de suas fábricas teve como resultado 40% a mais em eficiência na produção, encontraram nesse novo formato de colaboração interna, a resposta para as novas – e altas – expectativas do mercado.

Entre outras empresas que adotaram a ideia, estão o banco Itaú que introduziu os métodos ágeis em 2014 e hoje tem mil funcionários organizados em células, que é como denominam os esquadrões. E a varejista de eletroeletrônicos Magazine Luiza que em 2012, montou um escritório à parte com um Squad composto por sete pessoas, o Luizalabs, com o objetivo de criar novos canais de atendimento ao cliente – o que sabemos que foi um sucesso!

Gostou do post e quer ter acesso a novas ideias e soluções inovadoras para você ou sua empresa? Siga-nos nas redes sociais para não perder nenhuma novidade!

Lília Barbosa & Creoncedes Sampaio

[email protected]/[email protected]

Referências bibliográficas

https://www.revistahsm.com.br/post/por-que-o-spotify-e-diferente

https://exame.abril.com.br/revista-exame/grandes-empresas-querem-se-parecer-mais-com-startups/

One thought on “Squad: entenda o que é esse modelo e porque está em alta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *