Vida corporativa: fonte de saúde ou doença?

Exercer um cargo de liderança formal ou informal é extremamente recompensador e muito estressante. Inúmeras demandas precisam ser atendidas, pressão por resultados muitas atribuições e responsabilidades, somado ao cenário econômico desafiador, drenam a energia de qualquer ser humano, independentemente de sua competência, experiência e capacidade de adaptação. Para driblar o efeito esmagador do estresse, os líderes precisam aprender a cuidar de si e alcançar um equilíbrio entre a sua vida pessoal e profissional.

Driblar o estresse não significa livrar-se dele, até porque isso é impossível. O máximo que podemos fazer é transformar o estresse em eustresse (estresse positivo) em lugar de deixar o distresse (estresse negativo) nos abater. Antes de passar algumas estratégias para você alcançar esse equilíbrio sonhado, acompanhe-nos no entendimento dos conceitos. Imagine que todos os dias você levanta um peso enorme. Esse peso representa todas as demandas da sua vida: pessoal, profissional, familiar, social. Se você cuidar de si, esse peso torna-se eustresse (estresse positivo). O estresse positivo é importante para uma vida saudável. Representa uma série de demandas que exigem de nós e nos faz sentir vivos, ativos e fortes . Quando lidamos com tais demandas e as atendemos, renova a nossa energia e aumenta o nosso repertório para lidar com os altos e baixos da vida. Para transformar toda a pressão recebida, dos fatores estressores, em forças de mudança (estresse positivo) é necessário aprender estratégias de recomposição que discorremos no final deste artigo.

Se você não cuidar de si, há uma probabilidade elevadíssima de ter distresse (estresse negativo). Quando ocorre o distresse é como se um peso de 90kg caísse sobre você, obviamente, você ficará machucado. As marcas do distresse estão presentes nas doenças psicológicas como depressão, síndrome do pânico, ansiedade… Nas doenças físicas como gripes e resfriados constantes, hipertensão , problemas cardiológicos, gastrite, insônia e inúmeras outras…

Entendido isso, como é possível ter uma vida corporativa ativa, bater metas, viver numa pressão desenfreada e manter-se saudável? Acreditamos que você já deve ter se perguntado isso… nós também já fizemos esta pergunta. Eis algumas respostas que encontramos:

  1. A vida corporativa, assim como quaisquer outra atividade que exige energia e consistência de ações para obter resultados, só vale a pena se você encontrar um significado maior por trás do que você faz. Sem significado, encontramos uma vida vazia com a agenda cheia. Essa é a principal fonte de distresse. Portanto, se o que você faz hoje não preenche mais a sua vida, decida mudar o que você faz. Você não pode ser escravo do seu trabalho. O seu trabalho deve ser a sua libertação para você cumprir seu propósito de vida.
  1. A sua agenda de atividades diárias deve necessariamente caber você. Quanto tempo você tem para si? Quanto tempo reserva para sua família? Quanto tempo reserva para praticar seu esporte predileto ou alguma atividade física? Precisamos lembrar que antes de sermos empresários, executivos ou qualquer outro nome que você dê ao espaço organizacional que você ocupa, somos uma pessoa. Sim, uma pessoa, alguém que por mais que seja “viciada em trabalho” tem necessidade vital de equilíbrio e harmonia nas diversas facetas da vida. A palavra vital, no dicionário, significa: ” o que é necessário para a manutenção da vida”. A falta desse equilíbrio é sem duvida fonte de doenças. Segundo dados da Abrange, em empresas de médio e grande porte, o gasto com planos de saúde representam o segundo maior gasto da folha de pagamento. Ao se cuidar e ser exemplo de hábitos saudáveis você liderará em sua empresa estratégias de combate ao estresse e promoverá um ambiente cheio de vida, além de reduzir os gastos com saúde, reduzir as faltas ao trabalho porque as pessoas serão mais saudáveis.
  1. Você deve aprender a gerar o estresse positivo nos liderados em lugar de ser fonte de distresse. Sabemos que isso não é fácil, sobretudo para aqueles que têm um perfil mais intenso, mas é extremamente necessário. Ou você aprende a controlar seus estados emocionais ou eles acabarão com sua saúde e com o clima organizacional, fatores que prejudicarão os resultados, sobretudo no longo prazo. A pressão desmedida gera resultados apenas de curto prazo, e por isso, boa parte dos líderes acha que funciona. É a visão míope do líder já citada no artigo” A liderança mudou. Você está preparado? “Lembra? Como um líder consegue ter ações que perdurem ao longo da sua trajetória e sustentem resultados se não sabe cuidar dele mesmo? Se ele é uma fonte estressora para seus liderados, levando-os a adoecerem?

Se você adotar as estratégias corretas influenciará a empresa na qual trabalha e pode sim, transformar a vida corporativa em fonte de saúde, propósito, significado e realização pessoal. O mais surpreendente de tudo isso é que os resultados serão  maiores,  mais fáceis de serem alcançados, além de mais sustentáveis.

Deseja aprofundar-se mais nas estratégias para lidar com o estresse? Baixe gratuitamente o nosso e-book, O guia definitivo para driblar o estresse: como aumentar a performance e o bem-estar no trabalho e na vida. Clique aqui e receba agora em seu e-mail.

Um abraço!

Lília Barbosa & Creoncedes Sampaio

[email protected]

[email protected]

 

Compartilhe essa postagem:
Comentários

Deixe seu comentário

Quer saber mais sobre a Cozex? assine nossa newsletter!