TÉCNICAS PARA AUMENTAR O SEU FOCO E DESEMPENHO 2/2

No último artigo discorremos sobre os conceitos e pesquisas sobre atenção plena, mindfulness. Aprender a concentrar-se e focalizar-se, tirar a sua atenção do mundo exterior e voltá-la para seu mundo interior. Faz-se isso por meio da respiração e, mais precisamente, pela meditação. Diversas pesquisas comprovaram o poder dessa técnica milenar para aumento do foco e da sabedoria, além de trazer um enorme impacto positivo em sua vida. Nesse artigo você aprenderá como praticar a meditação, a principal técnica que leva ao desenvolvimento da atenção plena, viver a experiência do mindfulness.

Destacamos a prática sugerida por Hayes e Smith, publicada no livro Significado: um guia para a vida, o bem-estar e a paz. Nesta prática, a meta da meditação é observar a si mesmo e enxergar o que está sendo visto. Para isso, são importantes as seguintes condições:

  1. Formato: Três sessões por semana ou apenas uma vez por semana.
  2. Lugar: Preferencialmente calmo, sem distrações.
  3. Tempo: Melhor começar com tempo reduzido e aumentar gradativamente. Se 15 minutos são demais, reduza para 5 ou 10 minutos. O que importa é começar. A meta inicial é definida por você.
  4. Postura: Inicialmente, Hayes e Smith descarta a posição tradicional lótus, sentado de pernas cruzadas, uma sobre a outra, por conta da necessidade de exigibilidade corporal. É suficiente apenas sentar em uma cadeira ou no chão. É extremamente importante a postura ereta enquanto estiver sentado. Se estiver no chão, sente numa almofada, com possibilidade de tocar os joelhos no chão. Caso seja uma cadeira, é preciso ter pontos de apoio para os pés e braços.
  5. Prática: Sentar-se e parar de falar. Há algumas coisas que devem ter em mente durante a prática. Pare de tentar se concentrar em algo em particular, apenas deixe a sua mente gerar o que quer. Observe e deixe os pensamentos virem e irem embora. A mente elabora inúmeros pensamentos rapidamente e, por isso, inevitavelmente, você será surpreendido por eles. Quando isso acontecer, deve contemplar os pensamentos, sentimentos e sensações corporais que teve e logo depois retornar ao momento presente e observar a si mesmo.
  6. Siga sua respiração: Observe a respiração vir e ir de seu corpo. Sinta o ar entrar e sair. Conte as respirações de um a dez. Quando chegar até dez, retorne para o um. Faça isso e apenas observe sua respiração. Todos os conteúdos emocionais podem aparecer, como raiva, baixa autoestima, ansiedade. Apenas observe-os virem e irem embora… Trate-os com bondade.
  7. Dor física: É comum os iniciantes sentirem dor física e talvez essa seja a maior tentação para se locomover. A ideia é resistir e manter-se sentado com a dor até quando puder. Caso seja impossível, faça pequenas mudanças na posição para ajustar-se e retomar a observação de si mesmo. Esteja atento para uma lesão real que precisa de cuidados médicos e diferencie se a dor não é uma armadilha para fugir da prática e continuar como sempre foi.

Agora, pare com suas desculpas e comece a praticar a meditação e logo observará grandes mudanças em seu estado emocional, sentirá calma, bem-estar e encontrará mais equilíbrio e foco, o que impactará substancialmente em seu desempenho.

Ainda não leu o primeiro artigo sobre esse tema? clique aqui para ler agora!

Até o próximo artigo ou vídeo!

Lília Barbosa & Creoncedes Sampaio

liliabarbo[email protected]/[email protected]

P.S: Cadastre-se em nosso Blog e receba conteúdos exclusivos, vídeo ou artigos,  em seu e-mail sobre liderança, empreendedorismo, gestão e coaching. Quero me cadastrar!

Compartilhe essa postagem:
Comentários

Deixe seu comentário

Quer saber mais sobre a Cozex? assine nossa newsletter!