Paixão ou propósito?

Você tem paixão pelo que faz? Tem paixão pela empresa na qual trabalha? Quando acorda para trabalhar, você sente-se energizado e entusiasmado ou cansado e em frangalhos? Pense em suas respostas.

Talvez, você ainda não tenha encontrado o significado da sua vida. Você sabia que o que move o indivíduo não é o que ele faz, e sim o significado dado à experiência de fazer? Entenda que o que gera energia capaz de refazer-se, reinventar-se, criar, continuar e persistir, é o porquê você faz, e não o que você faz. Encontre o seu porquê e encontrará a sua vida.

Esse porque pode acender paixões e é capaz de fazê-lo continuar com vigor, mesmo diante de tropeços, dificuldades e desalentos. Aumenta sua flexibilidade, amplifica a satisfação em ser quem você é, além de revelar uma sensação de preenchimento. É uma sensação de encaixe quase perfeito no mundo. Algo que impede você de ouvir as pessoas que desacreditam em você. Nesse estado, não importa se o mundo ri dos seus sonhos, se ridicularizam seus planos, somente importa o que você sente. A certeza interna nutrida por algo maior que você, sustentada por uma causa que o impulsiona a continuar independentemente se os ventos estão a favor ou contra seu intento. Isso ajuda a manter a paixão por algo. Sem um propósito, a paixão se esvai.

Nos negócios ou na vida, nada funcionará alinhado ou com maestria se esse significado estiver opaco. A maestria requer prática, ação e dificilmente haverá iniciativas e persistência sem um propósito claramente definido. Qualquer ação destituída de propósito dificilmente perdurará.

A mudança de vida ou de uma empresa requer a capacidade de continuar a fazer o que precisa ser feito. Ninguém continuará a fazer algo, com engajamento e com profunda percepção de realização e bem-estar, sem aprender a significar a experiência. Isso requer a força de um propósito, a energia de um chamado maior que você próprio.

Se as companhias aprendessem a criar uma ambiência propícia para desvelar o significado do trabalho, se fossem capazes de desenvolver líderes imbuídos de um propósito maior que o comando, teríamos mais alinhamento e felicidade no ambiente corporativo. Leia o artigo as “03 estratégias diferenciadoras da Zappos” e entenda como essa perspectiva mudou a cultura e rendeu uma lucratividade surpreendente.

Você gostou do tema abordado? Preparamos mais conteúdo para você. Clique aqui e receba mais!

Lília Barbosa e Creoncedes Sampaio

Compartilhe essa postagem:
Comentários

Deixe seu comentário

Quer saber mais sobre a Cozex? assine nossa newsletter!