Executive Coaching e a Importância do Contexto Organizacional

O executive coaching é um processo entre o coach e o executivo que, invariavelmente, transcende as dimensões intrapessoais. Envolve a liderança, gestão, questões e dilemas organizacionais que são refletidas nos comportamentos das pessoas e que influenciam os resultados positivamente ou negativamente.

Geralmente a contratação do executive coaching envolve executivos de alta performance ou de alto potencial porque são pessoas que se desafiadas, tem possibilidades de entregas ainda maiores, em um tempo infinitamente menor. As organizações tem evidenciado que investir no desenvolvimento de quem já é bom, traz grandes retornos. Estes executivos tem um legado que o levaram a obtenção de resultados até hoje e que não garantirão os mesmos resultados no futuro, se a abordagem de tomada de decisão, controle emocional, condução dos liderados, interação e participação na gestão não mudar para melhor. Isso acontece pela crescente competitividade e dinâmica dos mercados, que exige mudanças mesmo quando o time está ganhando o jogo. Se existe uma regra necessária neste ambiente é a mudança, mesmo que seja incremental, um pouco melhor a cada dia.

Para obter resultados diferentes é preciso uma mudança na estratégia do jogo e nem sempre o executivo conhece as técnicas e  recursos internos que podem ser acessadas para o vencer o jogo, de uma nova forma pois seu mapa cognitivo esta condicionado a padrões que funcionaram no passado.

Entendida a necessidade do executive coaching, é crucial internalizar o significado do contexto organizacional para o sucesso de um processo de coaching.

Para Seth Allcorn não é possível conduzir um processo de executive coaching de forma independente do local de trabalho ou do ambiente organizacional que vive o executivo. A organização e seus participantes (líderes,  liderados, clientes e fornecedores) criam uma dinâmica única de convivência que quando associados aos seus processos, cultura, estrutura física e hierárquica geram, insigts poderosos ao coaching. Desconsiderar estes elementos é fazer conduzir um processo inócuo, gerador de despesa.

O diagnóstico organizacional ou levantamento de informações retratam um contexto valioso para o executive coaching, pois a partir deste entendimento  é possível perceber os padrões de comportamentos do executivo em relação ao ambiente e o quanto o ambiente influencia e mantém tais comportamentos.

Isso significa, na visão de Allcorn que é preciso entender a realidade objetiva e a realidade psicológica da organização, entender o significado inconsciente por trás da concreta e racional dinâmica organizacional.

Esta visão não pode ser captada apenas no ponto de vista do executivo pois haverá vieses naturais de percepção. A riqueza do processo advém do coach colher estas informações de fontes diversas na organização.

Esta base de conhecimento é matéria-prima para a condução de mudanças de executivos e contribuirá  fortemente para a elaboração do plano de coaching. Por isso, os executives coaches precisam entender, conhecer e aplicar assessments organizacionais.

E, muito além disso, precisam ter uma formação  sólida, comprovada, que contribua efetivamente para o desafio de fazer coaching executivo: saber como lidar com as diversas variáveis que impactam no processo de desempenho do executivo e como o seu desempenho tem afetado o ambiente corporativo e ainda como ampliar a consciência para  o impacto destas influências na vida executiva e pessoal.  Em suma, criar uma ambiência capaz de  alterar a forma de pensar e agir de executivos para uma mentalidade de atleta corporativo.

Tudo isso gerará um grande base de aprendizados para o coach e coachee e servirá da parâmetros para a medição de resultados do processo, que deve ser feita logo no início do processo.

Lília Barbosa e Creoncedes Sampaio

Master Coaches e Sócios diretores da Cozex

Voltar para artigo da semana

Outros artigos que você pode gostar: