As Melhores Empresas para Trabalhar e as Práticas que Funcionam

A pesquisa das melhores empresas para trabalhar no Brasil, realizada pelo Great Place to Work, realizada em parceria com a Revista Época e Revista Fortune, nos Estados Unidos, é uma identificação e divulgação das melhores práticas para atração e desenvolvimento de pessoas. Esta pesquisa ocorre em 496 países.

Os resultados da pesquisa publicada no Caderno Especial, Jornal O Estado de São Paulo, dia 25/10/12,  mostram a correlação existente entre o ambiente de trabalho e o resultado do negócio. Ou melhor, investir em práticas de desenvolvimento de pessoas, propicia geração de valor para a empresa que é transformado em resultados que garantem a sustentação e longevidade da organização.

Outro fato importante: as 17 empresas que se destacaram na pesquisa representam […] 420 mil empregos diretos e correspondem a 10% do PIB brasileiro”. Das 17 empresas, 15  adotam o coaching como programa de desenvolvimento. Além de programas de coaching, destas 15 empresas, 10 investem também  em programa de mentoria e universidade corporativa.

Leia abaixo trechos  centrais extraídos do artigo de Ruy Shiozawa, CEO do Great Place to Work, publicado pelo Estado de São Paulo, em 25/10/12 sobre as evidências de um melhor ambiente de trabalho e os resultados organizacionais:

1) Retenção: A boa notícia da queda dos índices de desemprego no Brasil traz, ao mesmo tempo, um desafio adicional para as organizações, pois aumenta proporcionalmente o índice de funcionário que deixam voluntariamente as empresas, buscando novas oportunidades. Isso representa custos para preencher vagas abertas, além do conhecimento e experiência que vão embora. Entre as melhores empresas para se trabalhar, a rotatividade cai expressivamente, ou seja, quem está fora quer entrar e quem está dentro não quer sair.

2) Satisfação de clientes: Há uma forte correlação entre os melhores ambientes de trabalho e a satisfação dos clientes destas empresas. Melhores práticas de gestão de pessoas levam naturalmente à melhoria da satisfação do cliente externo, fidelização e menor custo de aquisição de novos clientes.

3) Valorização no mercado: para ilustrar de maneira didática a conclusão deste estudo, imagine que você tenha investido R$100 mil na bolsa de valores de São Paulo no ano 2000. Com uma boa orientação financeira, seguindo o Ibovespa você teria hoje cerca de R$ 326 mil, um excelente ganho. Imagine agora que em vez de seguir os gurus financeiros, você tenha adotado como único critério para montar sua carteira de ações, o fato de a empresa figurar na lista das Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil. Todo ano você compra ações das empresas e capital aberto que ingressam na lista e vende daquelas que saíram do ranking. Baseado somente neste critério, você teria hoje cerca de 1 milhão, ou seja, mais de dez vezes o valor investido. As melhores empresas geram retorno aos investidores muito superiores a qualquer investimento no mercado.

Os números são surpreendentes, mas o raciocínio é lógico: as melhores empresas atraem e retêm os melhores talentos, funcionários confiantes servem melhor aos seus clientes e estimulam fornecedores a gerar melhores serviços, as empresas são mais produtivas, rentáveis e muito mais comprometidas socialmente.

As pesquisas ajudam a entender o que está por trás deste desempenho. Na visão dos gestores, um excelente lugar para trabalhar é aquele em que a organização atinge seus objetivos, com pessoas que dão o melhor de si e trabalham juntas como uma equipe, em um ambiente de confiança.

[…] Nossas pesquisas, realizadas desde a década de 80, descobriram que, quando perguntadas sobre se gostam ou não do ambiente de trabalho, as pessoas falam basicamente de 03 dimensões:

1) Orgulho: Elas  sentem orgulho do seu trabalho, do trabalho de suas equipes e do resultado da empresa como um todo

2) Camaradagem: O trabalho em equipe e o espírito de cooperação que reina entre as melhores empresas para trabalhar

3) Gestores: Considerada a mais importante dimensão trata da relação entre os funcionários e os gestores da organização. Particularmente, o líder imediato tem uma grande influência sobre o ambiente de trabalho e o clima organizacional. Podemos resumir esta dimensão na palavra confiança e expressa a credibilidade que o gestor constrói junto à sua equipe, respeito com que trata cada um dos seus colaboradores e o fato de conseguir estabelecer regras e aplicá-las de forma imparcial.

Desta forma, o bom desempenho da empresa nesta pesquisa não tem relação com os salários pagos pela empresa, mas sim com a preparação dos líderes para a principal atribuição de um gestor de qualquer área: cuidar bem das pessoas.

Quais são as 17  empresas que se destacaram na pesquisa?  Alcoa, Ambev, BBMAPFRE, Bradesco, Caterpillar, CCR, Embraer, GVT, HSBC, IBM, Itaú Unibanco, Kraft Foods, Magazine Luiza, Mc Donald’s, Prezunic Supermercados, Vivo, Whirpoll Latin América.

A pesquisa do Great Place to Work reforça o fato que as empresas que querem prosperar independentemente do seu tamanho, precisam investir em coaching e desenvolvimento de líderes. Obviamente estes programas precisam estar associados às estratégias empresariais para que possam impactar positivamente nos resultados. Há vários programas de coaching  e liderança oferecidos no país, alguns excelentes, outros sem nenhuma consistência. Será que o programa que você está contratando tem evidências de resultados sustentáveis? Quais as evidências de que o método usado no programa realmente funciona?

Lília Barbosa

Master Coach e Sócia diretora da Cozex

[email protected]

Voltar para artigo da semana

Outros artigos que você pode gostar: